terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

50 ANOS DA REVOLUÇÃO CUBANA : TRIBUTO À FIDEL




Fidel Castro desde novo defendeu as causas do povo Cubano, líder estudantil era muito querido entre todos os estudantes, como advogado protegeu camponeses e trabalhadores gratuitamente, ganhando causas consideradas impossíveis contra famosos advogados, tornando-se grande defensor das causas populares, decidiu sair candidato, mas a ditadura instaurada por Fulgêncio Batista o impediu de exercer seu mandato.

No dia 26 de Julho, lidera um ataque frustrado ao quartel de Moncada, preso escreve o famoso manifesto intitulado "A história me absolverá". Anistiado vai para o México.

À bordo do navio Granma, junto com vários exilados cubanos treinados por ele volta a Cuba. Logo na entrada da ilha é surpreendido pelo exército de Batista. Sobram apenas onze (entre eles o médico da expedição e futuro comandante Che Guevara), decidem lutar: "Morremos pela revolução ou triunfamos com ela".

Junto com seu irmão Raul e do revolucionário argentino Che Guevara comandam a maior revolução da história da América Latina. Como primeiro país socialista da América, Cuba desafia os interesses dos EUA, Fidel não treme nem um minuto, sempre com um discurso empolgante conclama o povo cubano a resistir. Comanda a defesa do país na fracassada invasão americana na Baía dos porcos.

No plano internacional o povo cubano é o porta-voz dos povos oprimidos, ajuda povos asiáticos, africanos e principalmente latino-americanos na sua defesa por soberania contra as forças imperialistas.

Fidel e o povo cubano ainda pagam por sua coragem, o boicote norte-americano a Cuba, ainda afeta seriamente a economia cubana. Mas o cerco está acabando, mais focos de resistência começam a ameaçar a soberania Ianque, Cuba não está mais sozinha na luta.

Povo cubano continue a resistir, estamos chegando na linha de frente, de armas na mão se preciso for estamos totalmente dispostos a continuar a luta dos povos latino-americanos por sua liberdade.

Direita reacionária e entreguista, trema perante a força do proletariado latino-americano!

Que estes 50 anos sejam apenas o 1º passo da derrocada da capital em todo o continente!

Pátria ou Morte
Venceremos.


Diego Grossi

Nenhum comentário:

Postar um comentário